16 março 2013

Caldeirão Vivo

A exposição fotográfica 'Caldeirão Vivo' é um fragmento de pesquisas etnográficas realizadas pelos jornalistas Leandro Freire e Sheyla Castelo Branco ao sítio Caldeirão, localizado no distrito de Santa Fé, a 32km da cidade do Crato/ CE, dos quais 12 km em estrada carroçável.
O Caldeirão fôra uma comunidade autossustentável, liderada pelo beato José Lourenço (fiel seguidor do Pe. Cícero) que acolhia os necessitados e pregada a fé e o trabalho. O movimento cresceu e incomodou as principais forças regionais da época, ocasionando ataques, expulsão dos moradores e destruição do local pelas forças militares do Estado do Ceará.
A proposta dos fotógrafos é demonstrar através da fotografia experimental, as memórias e representações do síto Caldeirão, que até hoje, exala história e leva milhões de romeiros, visitantes e pesquisadores de todas as partes do mundo a conhecer o cenário onde ocorreu um dos mais importantes episódios da história do Ceará e do Brasil.
Os jornalistas/fotógrafos visitaram e pernoitaram no sítio na época da 12ª Romaria, onde conheceram a única família de agricultores residente até hoje no local. Constataram e sentiram "in loco" que o Caldeirão permanece vivo, se não no tempo, mas na memória de cada morador, de cada visitante e daqueles que não deixam a história morrer.
De acordo com o fotógrafo britânico Matt Hardy: "A beleza pode ser vista em todas as coisas, ver e compor a beleza é o que separa a simples imagem da fotografia". A exposição vem mostrar a beleza que se encontra nas coisas singelas da vida, seja nas marcas de expressão de um agricultor, seja no olhar puro e profundo de uma criança.
Convidamos você a visitar, ver, sentir e ouvir, um Caldeirão que permanece Vivo!

A exposição ocorreu hoje, no Mercado Central de Fortaleza. Chegando lá me deparei com fotos belíssimas, que mais pareciam pinturas. E o melhor: Fomos recebidas por Sheyla, uma das jornalistas responsáveis pelo projeto. Super simpática, explicou tudinho e ficou feliz por saber que tínhamos ido de Cascavel especialmente pra ver a exposição.

A decoração tinha toda a simplicidade do tema e achei muito criativo. Foi algo que lembrou bem a vida dos sertanejos. Genial!

As fotos eram capaz de nos sensibilizar...

Após apreciar as fotos, fomos levados à Casa do Turista (foto) e pudemos assistir o making-off do documentário. Com direito a apresentação da vida de um dos sobreviventes, participações e um pouco mais da história do Caldeirão.. Algo bem emocionante.
Ao sair da Casa do Turista assistimos a uma dança típica do sertão e após isso rolou até um café. Só que nem participei dessa parte, ainda sou um pouco tímida. Ainda!

Sem comentários:

Enviar um comentário